quinta-feira, 21 de junho de 2012

Histórico Comentado do Projeto Interdisciplinar de Pesquisa

  • 26/03/2012 a 1º/04/2012 - Estudo de aproximação de meu Projeto com outras áreas do conhecimento:

Levando em consideração que meu Projeto Interdisciplinar trata das maneiras pelas quais podemos atingir os objetivos estabelecidos nos PCNs, através da Metodologia Triangular de Ana Mae Barbosa, a princípio, pensei que seriam interessantes, dentro desse contexto, aproximações entre:
·          a Arte e a História: no sentido de compreender os fatos históricos que influenciaram o processo de criação de determinadas obras de arte; 
·             a Arte e a Psicologia Educacional: para compreender as maneiras pelas quais as crianças aprendem e assimilam os conteúdos e, a partir daí, planejar as aulas;
·            a Arte e a Sociologia: para conhecer e compreender os fatos sociais que influenciaram e influenciam o processo de criação de determinados artistas e suas obras.

  • 02 a 08/04/2012 - Escolha e comentário de texto relacionado à(s) disciplina(s) escolhida(s): “A Psicologia, o Desenvolvimento Humano e o ensino-aprendizagem de Arte”, das professoras da UnB Diva Maciel e Lúcia Pulino:
Este texto veio de encontro com os temas/disciplinas que eu escolhi para trabalhar em minha pesquisa: o ensino de Arte pautado na Metodologia Triangular de Ana Mae Barbosa e nos Parâmetros Curriculares Nacionais de Arte para o Ens. Fundamental I, refletindo acerca das maneiras pelas quais as crianças aprendem, unindo Arte, Pedagogia e Psicologia Educacional.

  • 09 a 15/04/2012 – Estudo sobre a metodologia do ensino por projetos:
Durante esta semana tivemos um fórum para discutir sobre o ensino por meio dos projetos. Neste fórum eu escrevi um pouco sobre minhas experiências com essa forma de trabalho pedagógico:
“(...)Já desenvolvi vários projetos com meus alunos da Educação Infantil. Sei que os elementos constitutivos de um projeto são: Tema, Justificativa, Objetivos (gerais e específicos), Conteúdos, Disparador (que é a atividade que dará início ao projeto e que despertará o interesse dos alunos para o estudo daquele conteúdo), Recursos, Desenvolvimento/Cronograma de atividades, Produto Final, Avaliação.
É muito comum confundir projeto com sequência de atividades. O que caracteriza um Projeto e o diferencia da sequência de atividades, é o produto final, que deve ser planejado e construído desde o início do projeto, com a participação dos alunos e deve ter uma função social. Além disso, o projeto possui um disparador(...)”.

  • 16 a 22/04/2012 - Redação de roteiro do Projeto:
Neste texto escrevi meu projeto de pesquisa resumidamente sob a forma de roteiro, contendo os seguintes itens: Título, Autoria, Apresentação, Motivação, Objetivo, Público Alvo, Metodologia, Instrumentos, materiais e técnicas.

  • 23 a 29/04/2012 - Apresentação do roteiro do Projeto:
Durante esta semana apresentamos, num fórum destinado a esse fim, um resumo do roteiro do nosso projeto aos colegas. Dessa forma, foi possível conhecer melhor o projeto de cada um, visualizando suas etapas e objetivos.

  • 30/04/2012 a 06/05/2012 - Redação do Projeto Final:
Redigi meu Projeto Final de Pesquisa da disciplina Projeto Interdisciplinar de Ensino e Aprendizagem 2 tendo como base o projeto que já havia redigido no ano passado, na disciplina Projeto Interdisciplinar de  Ensino e Aprendizagem 1. Dessa forma, meu trabalho é um projeto que já começou a ser desenvolvido desde 2011. Nesta etapa foi o momento de aperfeiçoar meu projeto, aprofundá-lo ainda mais e adequá-lo às exigências da disciplina PIEA2, seguindo as orientações do tutor José Alves Maia Teixeira Neto (UnB). 

  • 07 a 13/05/2012 - Redação de material didático:
Como meu Projeto é de pesquisa optei pela criação de um material didático na forma de texto, explicando como desenvolver tal projeto (Desenvolvendo o Projeto de Pesquisa). Este material didático está disponível aqui no blog.

  • 14/05/2012 – Início do processo de criação do blog para divulgação do Projeto:
Este foi o momento de definir o modelo, o layout e selecionar os materiais para compor o blog,

  • 21 a 27/05/2012 - Ensaio fotográfico: local(is) de aplicação do Projeto:
Fotografei a EMEF Profª Zarife Yared e o Departamento Técnico Pedagógico, ambos em Itapetininga/SP.
Na EMEF Profª Zarife Yared farei as observações das aulas, entrevistas com corpo docente e análise de material didático e da aplicação desse material nas aulas.
No Departamento Técnico Pedagógico eu pretendia conversar com as assessoras responsáveis pelo Ensino Fundamental I da Rede Municipal de Ensino de Itapetininga/SP.
O ensaio fotográfico realizado por mim está disponível para visialização no PICASA Web e também  através deste blog, no canto direito da página.

  • 28/05/2012 - Início do processo de execução do Projeto:
Iniciei meu Projeto de pesquisa tentando estabelecer contato, no Departamento Técnico Pedagógico com as assessoras responsáveis pelo Ensino Fundamental I, e na EMEF Profª Zarife Yared com a diretora. Esta, porém, estava de férias, de modo que consegui falar com ela no dia 11 de junho, quando fui orientada a protocolar um documento na Secretaria Municipal de Educação solicitando à Supervisora de Ensino responsável pelo Ensino Fundamental I uma permissão para a realização de minha pesquisa acadêmica. Já havia conversado anteriormente com a Supervisora e, passadas algumas semanas, ela assinou a autorização para que eu observe as aulas e realize as demais atividades.
No Departamento Técnico Pedagógico conversei a Assessora responsável pelo ensino de Arte e Música nas escolas municipais. O relato dessa conversa encontra-se disponível aqui no blog.
Voltei à escola para tomar conhecimento das turmas, professoras, dias e horários das aulas de Arte, mas a diretora disse que não poderia me passar essas informações antes de ter a autorização em mãos.

  • 04 a 10/06/2012 - Redação de relatório de execução do Projeto:
Neste texto descrevi detalhadamente todas as etapas de realização de meu Projeto, desde o início até o presente momento. Também anexei documentação iconográfica com as fotos da EMEF Profª Zarife Yared e do Departamento Técnico Pedagógico e imagens das apostilas utilizadas nas aulas de Arte e do Organograma do 3º ano do Ensino Fundamental I.

  • 11 a 15/06/2012 – Preparação da apresentação dos resultados do Projeto:
Para o encontro presencial preparei uma apresentação em PowerPoint para exibir aos colegas e ao tutor presencial e, assim, expor os resultados obtidos até o momento em meu Projeto, pois o mesmo se encontra em andamento.  

  • 16/06/2012 - Encontro presencial no polo EaD Prof. Chopin Tavares de Lima – Itapetininga/SP: apresentação dos Projetos Interdisciplinares, seus resultados e possibilidades de continuidade e desdobramento: 
Logo abaixo estão duas imagens de minha apresentação a respeito do Projeto de pesquisa que desenvolvi e que estou aplicando. 

(http://visualartistico.blogspot.com.br/p/encontro-presencial.html

 (http://descobrindoaarte-paiva.blogspot.com)

O Projeto desenvolvido por Terezinha de J. Paiva abordou a Arte sob a ótima do movimento Modernismo, a Arte sob a ótica da atualidade e, nesse contexto, questões ambientais. Para isso, num primeiro momento ela trabalhou com os alunos duas obras de Tarsila do Amaral. Depois seguiu com obras do artista Vik Muniz e, a partir dessas obras, trabalhou a questão do lixo.
O link para conhecer mais sobre esse projeto em seu blog é http://descobrindoaarte-paiva.blogspot.com


O Projeto de  Cristiane A. Laragnoit abordou o resgate da cultura afro brasileira, através das obras do artista Carybé.  O link para conhecer mais sobre esse projeto em seu blog é http://crisartesvisuaisunb.blogspot.com.br
O Projeto de Nathália O. Muniz abordou a arte da Fotografia e a construção de câmeras escuras. O link para conhecer mais sobre esse projeto em seu blog é http://visualartistico.blogspot.com.br/p/projeto-fotografia-para-todos_19.html
A Nathália levou algumas dessas câmeras para que pudéssemos ver:

O Projeto de Tatiane R. Fernandes teve como tema as histórias em quadrinhos. Ela trabalhou, com seus alunos provenientes da zona rural, a Arte e a Linguagem Oral e Escrita. O link para conhecer mais sobre esse projeto em seu blog é http://educar2012quadrinhos.blogspot.com.br/

O Projeto trabalhado por Jocelene Corrêa teve como enfoque a Arte e a Tecnologia. A partir de um poema de Carlos Drummond de Andrade, foi proposto aos alunos a criação de vídeo arte.  O link para conhecer mais sobre esse projeto em seu blog é http://jocelene.arteblog.com.br/


  • Continuação do processo de execução do Projeto:
  •  19/06/2012
Voltei à EMEF Profª Zarife Yared para entregar à diretora a autorização assinada pela Supervisora de Ensino e então ela me passou as informações necessárias para que eu me planeje para o início das observações em sala. Ficou agendada para dia 26/06/2012, às 17h45min, uma reunião entre eu, ela e as professoras, para combinarmos e acertarmos os detalhes dessas observações.
 
  •  26/06/2012 
Como havia ficado combinado, me reuni com as professoras e a diretora da EMEF Profª Zarife Yared para agendar as observações das aulas no período da tarde. De início, a diretora me apresentou e falou brevemente sobre minha atuação no espaço escolar. Logo em seguida combinamos os dias e horários. Eu observarei cerca de quatro aulas em cada turma. As professoras flexibilizaram seus horários para facilitar meu trabalho e, por fim, a agenda foi firmada da seguinte maneira:

- segundas-feiras: 15h40min: 4º ano - profª Clara

- terças-feiras: 13h30min: 2º ano - profª Daniele / 15h40min: 4º ano - profª Shirley
- quartas-feiras: 13h30min: 5º ano - profª Mariana / 14h20min: 3º ano - profª Luana
- sextas-feiras: 13h: 3º ano - profª Hanna / 15h: 2º ano - profª Maria Gabriela

As observações na turma do outro 5º ano ficaram em aberto, pois não está com professora fixa. Esta classe irá para atribuição e, por isso, ainda não foi feito o agendamento.


Iniciarei as observações no dia 02/07/2012. Após essa primeira semana de observação farei uma pausa, devido ao recesso escolar, e retornarei provavelmente na semana do dia 23/07/2012.
           



  • Conclusão:
Este Projeto de pesquisa representa para mim a execução de um trabalho efetivo no campo da Arte-Educação, que possibilitará estudos de aprofundamento sobre o ensino da Arte no município onde moro e na Rede Municipal de Ensino em que trabalho. Através da conclusão de minha pesquisa e da redação de meu texto final, pretendo mais do que concluir com êxito minha Licenciatura: pretendo fomentar nos arte-educadores, e especialmente nos professores de Educação Básica (atuantes no Ensino Fundamental I), a busca por estratégias de ensino da Arte que, ancoradas pelos estudos de Ana Mae Barbosa, atendam às reais necessidades dos alunos e que desenvolvam competências e habilidades de acordo com os pressupostos do MEC, estabelecidos nos Parâmetros Curriculares Nacionais.                                                    Fabiana R. Torres.

domingo, 10 de junho de 2012

Relato de conversa com a Assessora responsável pelo ensino da Arte na Rede Municipal de Itapetininga/SP

No dia marcado me dirigi até o Departamento Técnico Pedagógico e a assessora, formada em Arte e Mestre em Música, estava me aguardando. Conversamos bastante a respeito do ensino da Arte no Ensino Fundamental da Rede Municipal de Itapetininga/SP e ela me emprestou duas apostilas (referentes ao 2º ano) e um livro do professor para eu analisar e devolver outro dia, já dando início a outra ação prevista, a da análise de material didático. As apostilas adotadas pela Rede Municipal são do SOME – Sistema Objetivo Municipal de Ensino. Com base na conversa que tivemos, pude tomar conhecimento de alguns fatos bastante relevantes, sobre os quais irei discorrer a seguir.
O ensino da Arte na Rede Municipal de Ensino de Itapetininga baseia-se nos Parâmetros Curriculares Nacionais, utilizando as apostilas do SOME. Segundo a assessora, para que o trabalho em sala de aula ocorra de maneira satisfatória, é imprescindível que os professores da Educação Básica participem, durante o ano, de algumas formações específicas nesta área. Esse tipo de formação é oferecido pela própria Rede de Ensino, entretanto seria desejável que houvesse mais encontros destinados a esse fim, pois muitos professores acabam priorizando as áreas de Língua Portuguesa e Matemática (pelo fato de haver mais cobrança com relação a essas áreas, inclusive SARESP), e deixando o ensino da Arte em último plano. Ainda segundo ela, na Educação Infantil a Arte tem mais espaço nas aulas do que no Ensino Fundamental I, em decorrência dessa cobrança com relação às outras áreas do conhecimento; a Arte estabelece conexões entre as demais áreas do conhecimento e poderia ser utilizada pelos professores como ponto de partida para o trabalho de diversos conteúdos (interdisciplinaridade).
A Metodologia Triangular é abordada nos encontros de formação em Arte para os professores, porém de maneira implícita, ou seja, por vezes são trabalhados alguns textos ou trechos de textos da autora, e o próprio método de ensino baseado nos PCNs e nas Apostilas SOME converge para essa Proposta defendia por Ana Mae Barbosa. Durante os encontros, priorizam-se as discussões acerca dos conteúdos e atividades da apostila, pois muitos professores apresentaram dificuldades na aplicação das propostas ali contidas.
Faz pouco tempo que o Departamento Técnico Pedagógico conta com o apoio de uma profissional formada especificamente nas áreas de Arte e Música. Segundo a própria assessora, o trabalho de formação dos professores do Ensino Fundamental está dando seus primeiros passos. Aos poucos ela tenta dirigir o olhar dos professores para as questões pertinentes e contemporâneas do ensino da Arte, pois muitos professores ainda acreditam que o ensino da Arte resume-se em colorir capas de provas.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Material didático em forma de texto para desenvolvimento do Projeto de Pesquisa

DESENVOLVENDO O PROJETO DE PESQUISA

 O projeto de pesquisa O alcance dos objetivos propostos nos PCNs/Arte por meio da Metodologia Triangular objetiva a busca de estratégias para um ensino de Arte que atenda aos objetivos estabelecidos nos Parâmetros Curriculares Nacionais de Arte para o Ensino Fundamental I, tendo como princípio a Metodologia Triangular, defendida por Ana Mae Barbosa, que consiste num ensino pautado em três pilares: a História da Arte, a leitura de obra de arte e o fazer artístico. Esta pesquisa parte da percepção da dificuldade de muitos professores em trabalhar a Arte como linguagem e como disciplina tão importante quanto às demais.
Os PCNs indicam como objetivos do Ensino Fundamental na área de Artes que os alunos sejam capazes de expressar e saber comunicar-se em artes mantendo uma atitude de busca pessoal e coletiva, articulando a percepção, a imaginação, a emoção, a sensibilidade e a reflexão ao realizar e fruir produções artísticas, interagindo com materiais, instrumentos e procedimentos variados em artes, experimentando-os e conhecendo-os de modo a utilizá-los nos trabalhos pessoais, além de edificar uma relação de autoconfiança com a produção artística pessoal e conhecimento estético, respeitando a própria produção e a dos colegas, no percurso de criação que abriga uma multiplicidade de procedimentos e soluções.
Os PCNs também salientam como objetivos a serem atingidos no Ensino Fundamental I a compreensão e identificação da arte como fato histórico contextualizado nas diversas culturas, conhecendo respeitando e podendo observar as produções presentes no entorno, assim como as demais do patrimônio cultural e do universo natural, identificando a existência de diferenças nos padrões artísticos e estéticos; a observação das relações entre o homem e a realidade com interesse e curiosidade, exercitando a discussão, indagando, argumentando e apreciando arte de modo sensível; a compreensão e identificação de aspectos da função e dos resultados do trabalho do artista, reconhecendo, em sua própria experiência de aprendiz, aspectos do processo percorrido pelo artista; e a busca e organização de informações sobre a arte em contato com artistas, documentos, acervos nos espaços da escola e fora dela (livros, revistas, jornais, ilustrações, diapositivos, vídeos, discos, cartazes) e acervos públicos (museus, galerias, centros de cultura, bibliotecas, fonotecas, videotecas, cinematecas), reconhecendo e compreendendo a variedade dos produtos artísticos e concepções estéticas presentes na história das diferentes culturas e etnias (PCN-Arte, 1997, p. 39).
Neste sentido, em virtude das dificuldades encontradas pelos professores, percebem-se as necessidades da re-significação do currículo e da formação do corpo docente, nestes tempos atuais, onde as mudanças acontecem com muita velocidade (MAGALHÃES, 2008). Muitos professores são incapazes de promover uma educação artística e estética que forneça informação histórica, compreensão de uma gramática visual e até mesmo do fazer artístico como auto-expressão (BARBOSA, 2007 p. 23). Dentro dessa realidade e baseada em pesquisas, Ana Mae Barbosa afirma que há falta de correspondência entre os objetivos e a prática real em sala de aula, reforçando que há dificuldades por parte de professores para trabalhar a arte de modo significativo e contextualizado. Segundo a autora, objetivos são simplesmente palavras escritas nos programas ou estatutos que não têm sido postos em prática (BARBOSA, 2007, p. 11).
Para além dos PCNs, os escritos de Ana Mae Barbosa tratam, mediante uma série de pesquisas, das maneiras pelas quais o ensino da Arte pode se tornar significativo para os alunos, incluindo a necessidade da formação dos professores. Para a autora, os conteúdos da arte na escola devem estar claros, bem como a importância da história da arte, da crítica, da estética e do fazer artístico, como inter-relação da forma e do conteúdo (BARBOSA, 2007).
Dentro dos PCNs as propostas de trabalho para cada uma das linguagens estão intimamente ligadas à Metodologia Triangular que, por sua vez, está ligada à maneira pela qual se processam os conhecimentos em Arte. Isto é, à maneira pela qual os alunos aprendem e o conhecimento se torna efetivo. A Metodologia Triangular de Ana Mae Barbosa, quando bem empregada, permite o alcance dos objetivos propostos nos Parâmetros Curriculares Nacionais, vindo de encontro com as necessidades da educação atual na área de Artes.

Baseado nesses pressupostos, o projeto em questão prevê:
  • Observações de aulas de arte do Ensino Fundamental I da Rede Municipal de Ensino de Itapetininga e registros (anotações) referentes a essas aulas, tanto no momento em que estiverem ocorrendo, como posteriores;
  • Entrevistas com corpo docente;
  • Análise de material didático e das aplicações desse material, bem como do conteúdo trabalhado e da metodologia utilizada pelos professores nas aulas de Arte;
  • Estudo teórico: análise dos resultados obtidos por meio da leitura dos registros feitos e da comparação deste com a fundamentação teórica;
  • Redação de texto conclusivo (TCC).
Materiais necessários:
  • Caderno e caneta;
  • Livros e materiais impressos utilizados nas aulas de arte que serão observadas;
  • Câmera fotográfica/filmadora e gravador;
  • Livros, textos e vídeos que constam na bibliografia do trabalho;
  • Computador com acesso à internet.
O primeiro passo para a realização do projeto, logo após a organização de todo o material necessário, é o agendamento e, em seguida, a visita ao Departamento Técnico Pedagógico para realizar entrevistas com as Assessoras responsáveis pelo ensino da Arte na Rede Municipal de Itapetininga/SP.

O segundo passo é a visita à(s) escola(s) para conversar com o(s) diretore(s) e professores, a fim de fazê-los tomar conhecimento do trabalho e agendar os dias e horários para as observações das aulas. 

Dessa forma, espera-se que as observações aconteçam e que, a cada uma delas, sejam feitas as anotações pertinentes que, posteriormente, serão analisadas tendo como base o referencial teórico do projeto. O número de aulas a serem observadas poderá variar de acordo com a necessidade, entretanto, isso deverá ser conversado e combinado com a equipe escolar (diretores e professores). No decorrer do projeto, há mais algumas ações que estão previstas e deverão se executadas: a elaboração das questões para as entrevistas, agendamento e realização das mesmas; e a análise do material didático utilizado pelos professores nas aulas de arte, sempre registrando as impressões e comparando com o referencial teórico.
Como tempo de execução deste projeto calcula-se cerca de seis meses, já contando com sua culminância, que se dará com a redação do Trabalho de Conclusão de Curso – TCC. 


REFERÊNCIAS

Arte (Sociologia). In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2012. Disponível na Internet via: http://www.infopedia.pt/$arte-(sociologia). Acesso em abril de 2012.

BARBOSA, Ana Mae Tavares Bastos. A Imagem no Ensino da Arte – anos oitenta e novos tempos. 6ª edição. São Paulo: Perspectiva, 2007. 130p. 

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais [on line]. Primeiro e segundo ciclos do ensino fundamental: arte. Brasília: Ministério da Educação/Secretaria de Educação Fundamental, 1997. Disponível na Internet via http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro06.pdf. Acesso em abril de 2012.

CHRISTOV, Luiza Helena da Silva. Psicologia e Ensino de Artes. UNESP. Disponível na Internet via: http://www.anpap.org.br/anais/2011/pdf/ceav/luiza_helena_da_silva_christov.pdf. Acesso em abril de 2012.

FIALHO, Francisco P.; GARCIA, Roseli A. da Silva. Abordagens Metodológicas: o pensamento complexo e os processos do fazer e do ensino nas artes visuais [on line]. Artigo. 2007. Disponível na Internet via http://www.anpap.org.br/anais/2007/2007/artigos/083.pdf. Acesso em abril de 2012.

MACIEL, Diva. PULINO, Lúcia. A psicologia, o Desenvolvimento Humano e o Ensino-Aprendizagem de Artes. UnB. Texto 1 constituinte da disciplina A Psicologia e a Construção do Conhecimento, do curso de Licenciatura em Artes Visuais.

MAGALHÃES, Ana Del Tabor Vasconcelos. Ensino de Arte: perspectivas com base na prática de ensino. In: Inquietações e Mudanças no Ensino da Arte / Ana Mae Barbosa (Org.). – 4ª ed. – São Paulo: Cortez, 2008. P. 161-172.

SILVA, Ursula Rosa da. SANDRA, Vieira. A História do Ensino de Arte no Brasil: de atividade à área de conhecimento. Disponível na Internet via: http://www.artenaescola.org.br/sala_relatos_artigo.php?id=676. Acesso em abril de 2012.

Trechos Selecionados – Ana Mae Barbosa. Arteduca: Arte, Educação e Tecnologias Contemporâneas. UnB. 2007. Vídeo disponível na Internet via: http://www.youtube.com/watch?v=8NkVRui4k58. Acesso em abril de 2012.

PENNA, Maura. PCN nas escolas: e agora? UFPB. Disponível na Internet via: http://www.artenaescola.org.br/pesquise_artigos_texto.php?id_m=12. Acesso em abril de 2012.

PILLAR, Analice Dutra. A Educação do Olhar no Ensino da Arte. In: Inquietações e Mudanças no Ensino da Arte / Ana Mae Barbosa (Org.). – 4ª ed. – São Paulo: Cortez, 2008. P. 71-81.

RIZZI, Maria C. de Souza. Caminhos Metodológicos. In: Inquietações e Mudanças no Ensino da Arte / Ana Mae Barbosa (Org.). – 4ª ed. – São Paulo: Cortez, 2008. P. 63-70.

VASCONCELOS, Rafael. Análise da Proposta Triangular de Ana Mae Barbosa. Disponível na Internet via: http://abcdorafa.blogspot.com.br/2010/11/analise-da-proposta-triangular-de-ana.html. Acesso em abril de 2012.

Comentário acerca do texto: A Psicologia, o Desenvolvimento Humano e o Ensino-Aprendizagem de Artes, das professoras da UnB Diva Maciel e Lúcia Pulino

Esse foi o primeiro texto que estudamos no curso de Licenciatura em Artes Visuais, na disciplina A Psicologia e a Construção do Conhecimento e vem de encontro com os temas que pretendo trabalhar em meu projeto de pesquisa: o ensino de Arte pautado na Metodologia Triangular de Ana Mae Barbosa e nos Parâmetros Curriculares Nacionais de Arte para o Ensino Fundamental I, refletindo acerca das maneiras pelas quais as crianças aprendem. Ou seja, unindo Arte, Pedagogia e Psicologia Educacional.
Na primeira parte do texto, as autoras apresentam a disciplina e discorrem sobre fundamentos básicos da Psicologia e sobre o conceito de desenvolvimento humano e psicológico. Posteriormente, num enfoque mais específico, começam as reflexões acerca das contribuições dessa ciência no que diz respeito ao ensino-aprendizagem de Artes. E é a partir de então que o tema do texto se encaixa dentro de meu projeto de pesquisa, pensando a educação artística como produção humana e cultural, historicamente situada, que dá sentido e busca transformar as condições objetivas da vida social e individual (MACIEL e PULINO, 2009, p. 13) e abordando conceitos importantes para o professor, na sua função de promover o ensino e a aprendizagem, onde as autoras falam dos estudos sobre o processo de tornar-se humano e da identidade pessoal e social.
Nas páginas finais, as autoras discorrem especificamente sobre as contribuições da Psicologia na formação do arte-educador, destacando a escola como instituição que tem papel muito importante na formação da identidade do indivíduo (e portanto deve-se considerar a relação entre as pessoas que lá se estabelecem) e a Psicologia do Desenvolvimento como um campo de investigação que estuda o indivíduo em seu processo de tornar-se humano, de desenvolver habilidades e ralações ao longo de sua vida, e a maneira como o aluno aprende, visando a promoção de sua aprendizagem por meio do estudo do momento de desenvolvimento em que se encontra, de sua idade e de seus interesses (MACIEL e PULINO, 2009, p. 20), que possibilitará o planejamento e a execução de estratégias e avaliações pertinentes, que atendam às necessidades dos alunos, visando o alcance dos objetivos.  
As autoras ainda salientam as questões históricas e sociais que perpassam as reflexões a respeito da Arte, dizendo que professores e alunos entram em contato com as produções artísticas das gerações anteriores, interpretam-nas, enriquecendo seu imaginário, e criando suas próprias (MACIEL e PULINO, 2009, p. 20), indo perfeitamente de encontro com as proposições de Ana Mae Barbosa em seu discurso sobre a Metodologia Triangular, que prevê o ensino da Arte pautado em três pilares: a História da Arte, a leitura de obra e o fazer artístico.
Portanto, segundo o texto, o desenvolvimento psicológico baseia-se no funcionamento da atividade cerebral, mas não se restringe a ela, pois é um processo histórico-cultural-social; e o psiquismo se constitui na síntese de múltiplas determinações, sendo a formação do indivíduo e de sua identidade um processo que se dá por meio das relações formais e informais na sociedade, na medida em que ele, agindo no mundo e relacionando-se com os outros, constitui-se, participando da construção da sociedade e da cultura (MACIEL e PULINO, 2009, p. 21-22).